Muito mudou no sistema educacional após o livro O Mestre, de Ana Hatherly, ter sido publicado em 1963. O ambiente das salas de aulas tornou-se mais leve e os professores, continuando a ser figuras de autoridade, deixaram de ser «as figuras de Autoridade». Os níveis de exigência diminuíram nalguns estabelecimentos. Hoje em dia, devido aos avanços tecnológicos, o acesso a todo o tipo de informação é facilitado a vários níveis e ao mesmo tempo dificultado pela falta de organização e filtragem. Não nos esqueçamos da educação que recebemos em casa – também ela cada vez menos rígida e mais tolerante. Os pais, bastante protetores e dedicados, permitem aos filhos certas regalias e habituam-nos com algumas mordomias.

Sem dúvida estamos no mundo do «imediato». Queremos que tudo aconteça no agora e isto é-nos possibilitado devido a vários fenómenos: da tecnologia às refeições pré-feitas, por exemplo. Tudo isto alimenta um efeito chiclete – mastiga e deita fora. Não será assim também com a educação?

A publicação Who is the Real Ignorant? pretende exercer um olhar crítico sobre o que a escola e a nossa sociedade são, passados 50 anos sobre O Mestre.