O livro como objeto híbrido
A máquina de Joseph Walser de Gonçalo M. Tavares
Design Editorial I
Tendo em conta o conceito de «Hybrid Novel» de Alberto Hernández, foi-nos pedido para selecionarmos uma obra literária e procedermos à sua interpretação gráfica. A minha escolha recaiu sobre A Máquina de Joseph Walser de Gonçalo M. Tavares é uma história cujo personagem principal vive quase como uma máquina, num mundo de máquinas que dominam o homem. Ao longo do livro é cada vez mais percetível a indiferença e a neutralidade que Walser tem para com o mundo. Para evidenciar essa atitude, optou-se pela utilização do preto e do branco, quer no interior, quer no exterior do livro. A sobrecapa com uma textura caótica de riscos simboliza o ruído realizado pelas máquinas em torno de Walser.