Tendo por referência a conferência «Using Design to Make Ideas New» de Milton Glaser, Old/New reflete sobre a criação de novas obras a partir de um original e analisa objetos que derivam de outros e se assemelham na forma, na ideologia, etc. A ideia de variação a partir de um tema levou-nos a pensar nas obras que se filiavam num objeto prévio. Daqui surgiu a questão: Como pode o novo emergir do velho?

O novo emerge do velho através de processos de transformação e recriação: metamorfose, reedição, remake, reconstituição, renovação, revisão, atualização, improvisação, remistura, versão, inspiração. A esta lista poderiam ser acrescentados outros conceitos. Old/New, propõe-se como uma enciclopédia visual, mas assume-se como um documento provisório, cataloga um conjunto de exemplos paradigmáticos em torno destes termos.