Palomar pode ser explorado de diferentes maneiras; cada parte, cada capítulo, cada texto funciona como um elemento único e independente, passível de ser isolado fisicamente do restante corpo da obra sem perder a ligação ao seu universo comum. A estrutura definida por Italo Calvino serviu de base à construção de relações entre os vários textos: pontos de união e de afastamento que permitiram agrupá-los em conjuntos distintos. Apesar disso, há uma linguagem que os transcende, unindo as partes num todo orgânico. As diferenças residem nos pormenores, naquilo que é específico de cada um. As imagens e as cores são utilizadas como um código de organização e como uma espécie de interpretação da matéria textual e do que podemos esperar dela, constituindo-se assim como uma antevisão da mesma.