Partindo do designer Karel Martens e do contexto em que o seu trabalho se desenvolveu, surgiu a noção de que obra gera obra, contexto gera contexto, e tudo faz parte duma rede com várias possibilidades direcionais.