Verne é o resultado de uma análise particular de conceitos como o roubo, a autoria e a apropriação, assumidos como estratégia compositiva deste fanzine. Para a estruturação dos seus conteúdos, escolheu-se um livro ao acaso, numa estante comum de uma pequena livraria. Havia apenas um requisito: conter texto e imagens. Publicado pela Livraria Bertrand em 1987, Doctor Ox de Júlio Verne reunia as características pretendidas. Depois de escolhido, destruído e novamente composto, este livro foi utilizado como material para a construção desta publicação, ilustrando o tema proposto. As gravuras originárias da obra de Júlio Verne deixaram a narrativa a que estavam associadas para se juntarem a novos textos, que pela sua natureza acabam por expressar a nova história destas imagens, uma história de apropriação, de roubo e de uma outra autoria. Os textos The Death of The Author, Autoria, Roubo, Apropriação & Consumo, Great Beginnings e Reading and Writing são ilustrados ao longo de toda a publicação pelas gravuras recolhidas. Estas últimas constroem um universo de «antigamente», mas fazem-no numa linguagem que se presta a ser de antes e de agora.